quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Verdade Ataca Candidata/Candidato

Política é uma ciência humana. E, como toda ciência humana, é a filosofia que empresta o caráter científico à política. Logo, a política, como ciência, apenas comporta proposições filosóficas.
Dizer que uma certidão de casamento ataca ou denigre a imagem de candidato não é uma proposição filosófica. Logo, não é política. Da certidão não consta qualquer termo que possa ofender ou denegrir a imagem de candidato. Se constasse, seria  o tabelião a responder por perdas e danos, pois as informações ali contidas são todas lavradas por ele. Da certidão consta apenas  a verdade jurídica.  E transparência é, primordialmente, sinônimo de verdade. Democracia se constrói é com o voto, a participação popular e o debate político, quando feito, filosoficamente. Pois como já dito, se a proposição não for filosófica não existira campo fértil para política como ciência.  Neste caso, quem denegri o candidato/candidata é a verdade e nada mais. Da certidão não consta nenhum termo ofensivo. Quem tem intolerância com a verdade jamais fará política, cientificamente. Monlevade já conhece o resultado do modo não científico de se fazer política no Município: um Hospital Santa Madalena que já fez o povo perder uma ótima Rodoviária, mais de 22 milhões de reais, o PA, o Hospital Margarida à beira da falência e vários atos de improbidade que resultaram em lesão aos cofres públicos.  
Dizer também que pouco importa se o ex-prefeito é casado com a candidata é mais uma vez desprezar a verdade e desconsiderar o caráter científico da política. Numa eleição em que a candidata da situação é lançada à disputa com o único “atributo” de ser esposa de Carlos Moreira, que não pode se candidatar por se encontrar inelegível, a informação de que Moreira, atualmente, se encontra casado com outra é das mais relevantes para quem preza pela verdade e para apenas estes.  Se a candidata não utilizasse de seu programa de rádio e de vídeos nas redes sociais para dizer que “meu marido fez e vai me ajudar a fazer” ou do sobrenome do ex-prefeito inelegível  em seu material impresso de campanha, realmente não teria problema algum.  Mas,  se ela o faz, como de fato acontece, então a situação é, politicamente, grave, pois tudo não passa de uma grande mentira. Pra quem não sabe: mentira é o oposto de verdade.  Mas, existem aqueles que não se importam em conviver com a mentira e também não valorizam o nome. O nome, então, pouco importa para eles. Esses não fazem política. Fazem politicagem demagoga em benefício de um projeto pessoal de poder que, de tão doentio e absurdo, rasga a lei da ficha limpa diante de todos. Também, esperar o que de quem idolatra corrupto?     

Educação

Em sendo eleito vereador, minha atuação na Câmara também será no sentido de:

-combater a atual política de desmonte da educação pública;

-valorizar o professor e cobrar pelo pagamento do 1/3 extraclasse;

- implantar um sistema de ensino integral que, gradativamente, contemple toda a rede pública de ensino, com formação ética, cívica, cultural e filosófica nas escolas;

- fomentar as parcerias entre o Município, a UFOP e a UEMG de modo que o estudante participe da extensão universitária em projetos voltados para a criação de ferramentas que possam ser utilizadas no desenvolvimento de diversos setores municipais, como meio ambiente, turismo, comércio, cultura, saúde, educação, administração, etc;

- buscar parcerias entre a UFOP e o Município na utilização do Laboratório de Ciência e Tecnologia do Campus-Monlevade para o desenvolvimento de ferramentas que possam ser empregadas na solução de problemas da comunidade.
 PARA VEREADOR, VOTE FERNANDO GARCIA , 13.033!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Cartório certifica que Moreira é casado: só, que não é com Simone!

O Cartório de Paz e Notas de Cônego João Pio, distrito de São Domingos do Prata/MG, emitiu na data de hoje, 20/09/2016, certidão em que o ex-prefeito-inelegível, Carlos Ezequiel Moreira, ostenta o estado civil de casado. Só que não é com a candidata Simone Carvalho, como amplamente divulgado. Segundo o documento (imagem), Moreira encontra-se casado, atualmente, com Adriania das Graças Cota Moreira, ex-diretora da Fundação Municipal Crê-ser.  
Então, aquela história de que "o meu marido fez e vai me ajudar a fazer" é tudo mentira! Nem casados eles são! Mais uma vez, o povo é vítima do engodo e da demagogia. 
Compartilhe esta postagem para que cada vez mais eleitores possam se defender de mais uma enganação moreirista, a fim de se fazer cumpri a Lei da Ficha Limpa, impedindo que o inelegível seja, indiretamente, reconduzido ao poder, para seguir praticando, justamente, os mesmos atos que resultaram em sua inelegibilidade.    




quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Simone é Secretária Licenciada de Teófilo Torres

Consta do caderno de propostas de campanha da candidata Simone a promessa populista de voltar com a taxa mínima de água.
Na campanha eleitoral de 2012, Teófilo Torres também prometeu a volta da taxa mínima. Mas o que se viu foi o contrário. Não apenas descumpriram o compromisso de campanha como realizaram 3 aumentos na taxa de água nos últimos 12 meses.
A candidata Simone é secretária de governo licenciada da administração Teófilo Torres, que é o cargo coordenador de toda a articulação política do prefeito, inclusive, com os vereadores da Câmara, onde um projeto de tal natureza necessita de aprovação para entrar em vigor. Ora, por que a candidata Simone, enquanto secretária do atual prefeito, jamais fez cumprir a promessa de volta da taxa mínima de água?
Como secretária de Teófilo, a candidata Simone reserva para si grande responsabilidade no fracasso da atual administração que chega ao fim, amargando índice de impopularidade tão alto que inviabilizou até a tentativa de reeleição do atual prefeito.        

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Transparência Monlevade Tem Nome: Fernando Garcia, 13.033

O grupo Transparência Monlevade, que ao londo dos últimos 4 anos promoveu incessante controle social sob a administração publica local, assumindo na prática o papel renunciado pela Câmara de Vereadores, tem nome, Fernando Garcia, 13.033:

"Este reúne competência,coragem e lealdade. Já mostrou com o seu trabalho a força em defesa da moralidade política que Monlevade merece . O Grupo Transparência reconhece e recomenda o seu nome", Virgínia Lima, administradora e membro-fundadora do Transparência Monlevade. 

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Votar em Simone é Rasgar a Lei da Ficha Limpa

A Lei da Ficha Limpa, aprovada em 2010, a partir de projeto de lei de iniciativa popular subscrito para mais de 1,6 milhão de brasileiros, é, sem dúvida, a legislação mais festejada dos últimos tempos no Brasil, pois bane do meio político o corrupto e o ladrão.
O ex-prefeito e radialista Carlos Moreira é um que se encontra inelegível, incurso na Lei da Ficha Limpa. E, uma vez impedido de se candidatar e até de votar, Moreira lança sua atual consorte conjugal para concorrer à vaga de prefeito para, através dela, seguir praticando os mesmos atos que o levaram à inelegibilidade.
Isso é burlar a lei da ficha limpa. O eleitor que vota em Simone, literalmente, rasga a Lei da Ficha Limpa.  O corrupto deve ser mantido longe da administração pública, direta ou indiretamente.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Sou Candidato Porque...


Sou candidato a uma vaga na Câmara de Vereadores, entre outros motivos,  por quê:

-primeiro,  não acredito no engodo que a grande mídia faz circular no sentido de que a política é um terreno pantanoso demais para que o cidadão de bem se envolva.  A situação política que vivemos é péssima, realmente.  No entanto, se o cidadão de bem vira as costas para a política, os malfeitores ficam livres para agir, como tem ocorrido;

- segundo, já ajudei eleger prefeito que firmou o compromisso de nos representar e, uma vez investido no cargo, o poder subiu-lhe a cabeça, causando uma onda destrutiva que se tivesse durado mais seis meses nada teria restado de João Monlevade;

-terceiro,  não sou representado na Câmara.  O vereador  que deveria nos representar na Câmara votou na terceirização do DAE e, depois, reclamou dos últimos 3 reajustes da conta d’água que superaram os 35% nos últimos 12 meses;  votou no Rotativo e, agora em período eleitoral, promete perdão da multa para quem já foi vítima do apetite arrecadatório do governo e ainda votou favorável à autorização da ENSCON em proibir a cobrança da passagem em dinheiro dentro do coletivo.

Apresento minha candidatura para representar e ser representado na Câmara.     

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Curso de Medicina: Outros 22 Milhões para Transformar a Antiga Rodoviária em Hospital Universitário

Para eleger Teófilo, Moreira prometeu mundos e fundo. Anunciou que pelo fato de Teófilo ser filho do ex-deputado Mauri Torres uma enxurrada de recursos seriam, a fundo perdido, destinadas ao Município, o que não aconteceu. Prometeu também a isenção da taxa d’água e... nada. Ao contrário, o que se viu nos últimos 12 meses foram 3 aumentos da taxa d'água.
Agora, uma vez inelegível e na tentativa de eleger prefeita sua atual mulher, burlando a Lei da Ficha Limpa, Moreira anuncia a implantação de curso de medicina no Município.
Todos sabem que a primeira condicionante para a instalação de qualquer curso de medicina, seja onde for, é o funcionamento concomitante de um Hospital Universitário. O curso de medicina da UFMG, por exemplo, tem como hospital universitário o Hospital das Clínicas de Belo Horizonte.
Em João Monlevade, o hospital natural que atenderia a um eventual curso de medicina, prestando-se a hospital universitário, é o Hospital Margarida. Ocorre que o Hospital Margarida chega ao final do governo Teófilo/Moreira mergulhado na pior crise administrativo-financeira desde sua inauguração. Sem aval do Conselho de Saúde ou da população, o governo Teófilo/Moreira transferiu o Pronto Atendimento do prédio do antigo e interditado Terminal Rodoviário para as dependências do Hospital Margarida e não repassa para a o único hospital da cidade os recursos que deveriam ser destinados à integralidade do custeio do PA.
Assim, o Hospital tem apresentado déficit financeiro mensal de 500 mil reais, já amargando uma dívida crescente em torno de 11 milhões de reais, que, se não for revertida, certamente, levará o Margarida à falência.
Ora, se colocaram o Hospital Margarida no rumo da falência, como podem prometer curso de medicina? Como é que vão instalar curso de medicina na cidade com o Hospital Margarida falido? Ou será que, agora, em período eleitoral, também vão prometer outros 22 milhões de reais no prédio da antiga Rodoviária para transformá-lo num hospital universitário?  

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Blog Monlewood sofre tentativa de invasão a partir do Rio de Janeiro


Conforme demonstra o print anexo, ontem, às 13:03 hs, o Blog Monlewood sofreu uma tentativa de invasão por parte do IP 177.176.148.227, efetivada a partir da cidade do Rio de Janeiro. O que posso dizer é que forasteiro nenhum virá vender bonde aqui, em João Monlevade/MG. 
Trés coisas são absolutamente reveladoras: o poder, o álcool e a mulher contrariada. A máscara já caiu há muito tempo. Já sabemos de tudo.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Cidadão paga com engarrafamento para governo mostrar serviço que não fez em 4 anos



Na tentativa demonstrar algum serviço, em pleno período eleitoral,  o governo Torres/Moreira interditou a Praça 7 de Setembro, a mais central e movimentada do Município.
Ao custo de quase R$ 80.000,00, tapumes foram instalados na Praça que teve o trânsito impedido e será reformada. Na sexta-feira passada , já eram perceptíveis as conseqüências negativas para o trânsito de veículos no local.   Com o fechamento do acesso da Praça à Av. Wilson Alvarenga, uma grande contenção de veículos se formou na Av. Getúlio Vargas, atrapalhado a vida de quem voltava para casa depois de uma semana de trabalho (foto abaixo).
Resumo da ópera:  o cidadão, agora, é submetido a longas contensões no trânsito do Centro para que o governo Torres/Moreira possa mostrar serviço que não realizou nos últimos 4 anos. Mais eleitoreiro, impossível.


Outro ponto importante a se observar é que não se trata de obra realizada, diretamente, pela Prefeitura, mas de mais uma reforma concedida à execução de empreiteira.  E sobre o tema, o Monlewood já publicou:
As empreiteiras que, umbilicalmente, orbitam a administração Torres demonstram uma ânsia especial para a contratação, justamente, de obras de reforma, pois assim faturam mais dinheiro em maior velocidade. 
É que, diferentemente, de se empreender uma obra de construção civil integral, em que muito do tempo da execução do projeto é empenhado para a implantação da base, e o levantamento da alvenaria que, relativamente, têm menor valor agregado, na reforma ... o valor dos materiais empregados é muito maior. Assim, com as reformas, as empreiteiras faturam mais em menor tempo. 
O próprio hospital Santa Madalena, aptado no prédio do antigo terminal rodoviário,  foi uma dessas reformas, com o agravante de que pouco importava o que se reformava ali, já que ainda hoje aquele trambolho de concreto não se encontra, estruturalmente, apto ao funcionamento, conforme as normas da Vigilância Sanitária e, ao contrário, foi interditado.